Número whatsapp.
16-nov

Habitualmente, não é incomum que as pessoas se endividem e depois não sejam capazes de regularizar seus débitos. O consumismo exerce uma influência negativa na maior parte das pessoas, fazendo com que comprem desenfreadamente, sem analisar a sua própria condição financeira ou sem ter projetos mais sólidos para o futuro. Se você é uma dessas pessoas que tem dificuldade de regularizar sua situação financeira, que tal ver algumas dicas para se livrar das suas dívidas e ter dinheiro guardado para cumprir suas realizações?

Não gaste mais do que ganha

Parece uma recomendação simples, mas é muito difícil de seguir. As pessoas só percebem que gastaram mais do que podem quando já estão presas em várias dívidas e sem muitas possibilidades de saná-las.

O ideal é que você só gaste de acordo com sua renda mensal. Este é o primeiro passo para se educar financeiramente: usar seu dinheiro em conformidade com seu salário fixo. Não conte com dinheiro que ainda vai ganhar, que pode ganhar ou que prevê que vai ganhar. Muitas vezes, o seu próprio salário pode atrasar e atrapalhar sua vida.

Aprenda a poupar

Poupar pode parecer difícil, sobretudo para quem não ganha tanto. Porém, pode se tornar um hábito. Economizar não significa viver na penúria, sem direito ao lazer ou boa alimentação. Isso significa cortar gastos supérfluos, livrar-se daquilo que não é necessário naquele momento e sem o que você possa tranquilamente viver.

Reserve parte de seus recursos, pensando no futuro, na compra de um imóvel, na sua velhice, na faculdade dos filhos, ou mesmo como uma forma de garantia para eventuais necessidades.

Controle o cartão de crédito

A maior parte das dívidas decorre da má utilização do cartão de crédito. Deslumbradas com a grande facilidade que ele proporciona, as pessoas gastam sem controle, mas os resultados ruins vêm depois: dívidas acumuladas, nome no Serviço de Proteção ao Crédio (SPC), cobranças, cartão bloqueado.

O cartão de crédito pode ser muito útil em alguns momentos, mas tente comprar o máximo que puder à vista, sem parcelar.

Vença o consumismo

O comércio incentiva o consumo, pois quanto mais se compra, melhor para ele e para a economia. Mas, não caia nas armadilhas do consumismo.

Avalie se, de fato, pode adquirir um determinado bem ou serviço – se perceber que ele está acima de suas condições, deixe para depois. O consumismo pode exercer um efeito hipnótico sobre as pessoas e é preciso ser mais forte que tal condição.

Negocie o preço

Saiba negociar os preços dos serviços ou produtos que vai comprar. Na maioria das vezes, o preço à vista, por exemplo, será mais justo e não trará nenhum prejuízo ao comerciante.

Se a cotação for mais acessível, talvez não precise contrair dívidas, nem parcelar sua compra. Em geral, quando se parcela um artigo ou serviço, embutem-se juros absurdos na aquisição.

Pague logo as dívidas com juros mais elevados

Se você está endividado, dê preferência para pagar as dívidas com juros mais altos, pois quanto antes se livrar delas, melhor. Um dos piores adversários do devedor é a taxa de juros!

Tente renegociar os débitos: seja no cartão ou de qualquer outra forma, procure abater o valor, oferecendo um pagamento integral para a quitação imediata ou mesmo uma queda nos juros.

Evitar as dívidas: este é o lema de quem se educa financeiramente. Faça de tudo para livrar-se dela, organizando suas finanças, controlando seu salário, evitando empréstimos. Aperfeiçoe seus conhecimentos financeiros e seus hábitos, aprenda a valorizar seu dinheiro e a conservar seu patrimônio. Não contraia dívidas altas que não pode pagar!

Você está conseguindo juntar dinheiro para realizar um grande sonho, como a aquisição de seu imóvel próprio? Ou está com problemas com suas dívidas ultimamente? Compartilhe com a gente sua dica de como controla suas finanças!

Leave a comment

X

Para consulta de Recurso não procurado, digite abaixo o CPF

X

Veja abaixo os grupos que ja foram encerrados:

Grupo 1º Encerramento 2º Encerramento 3º Encerramento
00001 16/06/2009 31/12/2011
00002 26/03/2010 02/07/2010 31/12/2011
00003 08/10/2010 31/12/2011
00004 08/10/2010
00005 30/12/2010
00006 30/12/2010 31/12/2011
00007 30/12/2010
00008 28/02/2011
00009 30/03/2011
00010 30/03/2011
00011 31/05/2011
00012 31/05/2011
00013 31/05/2011
00014 31/05/2011
00015 30/08/2011
00016 30/12/2010 31/12/2011
00017 29/07/2011
00018 30/08/2011
00019 30/08/2011
00020 07/10/2011
00021 11/11/2011
00022 11/11/2011
00023 27/12/2011
00024 31/01/2012
00025 31/01/2012
00026 29/02/2012
00027 29/02/2012
00028 30/03/2012
00029 30/03/2012
00030 30/03/2012
00031 30/03/2012
00032 30/04/2012
00033 30/04/2012
00034 30/04/2012
00035 30/05/2012
00036 30/05/2012
00037 30/05/2012
00038 29/06/2012
00039 29/06/2012
00040 29/06/2012
00041 31/07/2012
00042 31/07/2012
00043 31/07/2012
00044 29/11/2011
00045 28/02/2013
00045 27/09/2013
00046 30/04/2012
00047 30/05/2012
00048 29/06/2012
00049 31/07/2012
00050 28/09/2012
00051 28/09/2012
00052 28/11/2012
00053 28/11/2012
00054 28/11/2012
00055 27/12/2012
00056 30/01/2013
00057 28/02/2013
00058 28/03/2013
00059 29/04/2013
00060 31/05/2013
00061 31/05/2013
00062 28/06/2013
00063 28/06/2013
00064 31/07/2013
00065 29/08/2013
00066 29/08/2013
00067 30/08/2012
00068 30/09/2013
00069 29/10/2013
00070 28/09/2012
00071 30/10/2012
00072 27/12/2012
00073 29/10/2013
00075 27/11/2013
00076 26/12/2013
00077 29/01/2014
00078 18/02/2014
00079 24/02/2014
00080 26/02/2014
00081 26/03/2014
00082 25/04/2014
00083 23/05/2014
00084 20/06/2014
00085 29/07/2014
00086 29/09/2014
00087 22/12/2014
00088 18/12/2014
00089 19/01/2015
00090 30/01/2013
00090 27/09/2013
00091 28/02/2013 27/09/2013
00092 28/03/2013
00093 29/04/2013 27/09/2013
00094 28/06/2013
00095 31/07/2013
00096 29/08/2013
00097 30/09/2013
00098 27/11/2013
00099 27/02/2015
00101 27/02/2015
00102 13/04/2015
00103 13/05/2015
00104 26/05/2015
00105 15/07/2015
00106 14/09/2015 08/12/2016
00107 16/11/2015
00108 18/02/2016
00109 18/02/2016
00110 14/03/2016
00112 18/04/2016
00113 23/05/2016
00115 19/08/2016 24/11/2016
00117 21/12/2016 16/02/2017
00119 16/02/2017 05/06/2018
00120 28/03/2017 24/04/2017
00121 28/08/2017 29/05/2017
00122 24/10/2017 29/01/2018 05/06/2018
00123 28/03/2018 29/05/2018
00125 28/06/2018 28/08/2018
00201 31/10/2018 29/01/2018 31/12/2011
00202 02/12/2008 15/06/2009
00203 16/06/2009 31/12/2011
00204 16/06/2009 31/12/2011
00205 16/06/2009 31/12/2011
00206 16/06/2009 31/12/2011
00207 02/12/2008 31/12/2011
00208 16/06/2009 31/12/2011
00209 02/12/2008 31/12/2011
00210 16/06/2009 31/12/2011
00211 02/12/2008 31/12/2011
00212 16/06/2009 31/12/2011
00213 16/06/2009
00214 16/06/2009 31/12/2011
00215 16/06/2009 31/12/2011
00216 16/06/2009 31/12/2011
00217 16/06/2009
00218 16/06/2009 31/12/2011
00219 16/06/2009
00220 16/06/2009 31/12/2011
00221 18/12/2009
00222 31/03/2010 02/07/2010
00223 02/07/2010 31/12/2011
00224 30/12/2010 31/12/2011
00225 30/12/2010
00226 30/12/2010
00227 30/12/2010
00228 30/12/2010
00229 28/02/2011 31/12/2011
00230 30/03/2011
00231 31/05/2011
00232 31/05/2011
00233 29/07/2011
00234 30/08/2011
00235 07/10/2011
00236 11/11/2011
00237 27/12/2011
00238 29/02/2012
00239 29/02/2012
00240 30/04/2012
00241 30/05/2012
00242 29/06/2012
00243 30/08/2012
00244 30/10/2012
00245 27/12/2012
00246 28/03/2013
00247 29/04/2013
00248 29/04/2013
00249 29/08/2013
00250 28/08/2017
00252 29/06/2018
00301 10/06/2014 27/11/2017
00303 26/12/2013 05/06/2018
00304 14/12/2017 27/02/2018
00306 27/02/2018 27/02/2018 30/04/2018
00307 29/05/2018
01001 29/07/2014 30/04/2018
03093 18/05/2016
03097 12/03/2015 28/07/2016
03099 21/08/2015
03100 16/11/2015
03101 21/03/2016
03103 24/10/2017 19/12/2016